5 Princípios Básicos do Logotipo Ideal para o seu Negócio

logotipo ideal

5 Princípios Básicos do Logotipo Ideal para o seu Negócio

Você sabe quais características um logotipo ideal precisa ter para ser viável em suas aplicações, eficiente na transmissão da sua mensagem e memorável para os consumidores?

Muito mais do que simplesmente identificar uma empresa, o logotipo ideal precisa transmitir, através de suas formas e cores, os valores e a essência empresarial, de modo a criar uma ligação compatível e de confiança com o público-alvo.

E, verdade seja dita, mas muitos logotipos que vejo por aí não cumprem com as suas funções básicas e fundamentais para a comunicação adequada e eficiente de um negócio.

Portanto, se você já tem uma empresa e está pensando em dar uma repaginada na sua identidade visual, ou se você está começando um novo negócio e quer iniciar com o pé direito, então leia esse artigo e saiba quais são os cinco princípios básicos do logotipo ideal para o seu negócio.

 

1. Originalidade

Não é porque a sua empresa vende carros, que você necessariamente precisa colocar um carro como símbolo do seu logotipo. Veja o exemplo da Apple. O nome é maçã (em inglês), o símbolo é uma maçã mordida, mas a empresa vende computadores, tablets e smartphones. Não existe existia ligação nenhuma entre uma coisa e outra, até que a Apple surgisse e fizesse da maçã mordida uma marca mundialmente conhecida.

Vamos imaginar que uma clínica odontológica está precisando de um novo logotipo. Onde vai estar a originalidade da marca, se for criado um símbolo representando um dente? Quantas milhares de clínicas odontológicas já não utilizam esse elemento como símbolo de suas marcas?

Não que seja proibido utilizar elementos que representem literalmente o seu negócio, mas procure utilizar apenas se o conceito e a solução visual forem fortes o suficiente para validar e sustentar o seu uso.

Formas muito básicas e fontes tipográficas gratuitas e estilizadas também devem ser evitadas, pois assim como você teve a ideia de usá-las em seu logotipo, pode ter certeza que milhares de outras pessoas também tiveram a mesma ideia.

Por isso, quando criar um logo apenas tipográfico, ou que a tipografia seja um elemento de grande destaque, o ideal é cria-la do zero, ou, se utilizar uma fonte já existente, procure modificá-la para dar mais originalidade a marca.

Abaixo é mostrado alguns exemplos de logotipos muito semelhantes uns aos outros, e clicando neste link você pode conferir diversos outros exemplos.

logotipo-ideal-parecidos-08
Exemplos de logotipos utilizando elementos ou tipografias parecidas.

 

Agora eu serei bem categórico. Se você deseja que o seu negócio tenha o logotipo ideal, jamais utilize elementos prontos, como ícones, símbolos, pictogramas, entre outros. Isso serve também para a utilização de elementos, símbolos ou fontes tipográficas de marcas conhecidas, que além de mostrar total falta de originalidade, ainda pode render algum processo contra a sua empresa.

 

2. Coerência

O logotipo ideal precisa ser coerente e honesto com aquilo que pretende comunicar e para quem pretende comunicar. Não basta uma empresa ter um logo lindo se ele não estiver bem alinhado ao negócio e ao seu público-alvo.

Muito mais do que agradar ao dono da empresa, um logotipo eficiente precisa criar uma conexão com os consumidores, pois de que adianta ter um logo de “estimação”, se o seu público não se identifica com ele.

Seria ótimo se o mundo girasse em torno dos nossos achismos, mas não é bem assim que funciona. Por isso é importante conhecer muito bem o mercado em que o seu negócio está inserido, e o seu público-alvo, antes mesmo de começar a ter ideias e achar que elas são a solução.

Para ter um logotipo eficiente e perfeitamente alinhado ao negócio, é preciso deixar de lado os achismos e buscar responder algumas perguntas fundamentais, não só para a criação do logotipo, mas também para a definição de toda a comunicação da empresa. Algumas das principais perguntas que precisam ser respondidas são:

  • Qual o diferencial competitivo do seu negócio?
  • Qual a missão, visão e valores?
  • Quem são seus concorrentes e o que eles têm feito?
  • Como você pretende posicionar a sua empresa no mercado?
  • Quem é o seu público-alvo (idade, sexo, classe social)?
  • Quais os comportamentos deste público, etc.

 

Com base nas respostas destas perguntas, é possível chegar a uma série de informações textuais e referências visuais que irão ampliar a sua visão sobre o negócio como um todo e ajudarão a definir o caminho a ser seguido.

Após analisar estas informações, você terá uma ideia melhor de onde o logotipo precisará ser aplicado, qual linguagem visual deverá ser trabalhada, quais fontes tipográficas serão as mais adequadas, quais as cores que poderão ser utilizadas, e assim por diante.

A cor inclusive, é um dos principais elementos identificadores de uma marca, pois é capaz de associar muitas qualidades ao logotipo, além de estimular diversas sensações, conforme a cor utilizada. A tipografia é outro elemento de extrema importância, também capaz de acrescentar muitas qualidades visuais a um logotipo.

Porém, a utilização inadequada, tanto de um, quanto de outro, pode causar associações errôneas, não condizentes com os conceitos da empresa, podendo até mesmo influenciar negativamente na comunicação da mesma.

 

3. Simplicidade

O logotipo ideal precisa comunicar eficientemente, e isso não quer dizer que ele precisa ser gritante e exagerado, cheio de cores berrantes, detalhes complexos e efeitos visuais, pois quanto mais informações e elementos compuserem o logotipo, maior o tempo para o cérebro processar toda essa informação a fim de entendê-lo, o que consequentemente dificultará a sua memorização.

Ao contrário de tudo isso, um logotipo eficiente, memorável e agradável aos olhos do consumidor, precisa ser simples, claro e equilibrado visualmente.

Pegue como exemplo as maiores e mais valiosas marcas do mundo, que em sua maioria possuem logotipos simples, porém marcantes, pois se utilizam apenas do essencial para transmitir a mensagem de maneira rápida e eficiente.

Outro detalhe interessante é que muitas marcas famosas são compostas somente por tipografia ou possuem apenas uma cor, provando que um logotipo não necessita de muitos detalhes ou cores para ser eficiente e memorável.

Inclusive muitas destas marcas foram completamente redesenhadas, ou sofreram algumas modificações ao longo do tempo, que as deixaram com um visual mais limpo e simplificado, como é possível ver nos exemplos abaixo:


Evolução do logotipo do Google.

 


Evolução do logotipo da Shell.

 

O que podemos aprender com esses exemplos, é que “menos é mais”, pelo menos em se tratando de logotipos. Portanto, evite utilizar detalhes muito pequenos ou complexos e esqueça completamente todos os elementos desnecessários e prejudiciais para a aplicação do logotipo, como efeitos de sombras, reflexos, brilhos e luzes, e procure evitar, ou utilize moderadamente e de maneira adequada os degradês.

Alguns outros pontos importantes e que devem ser levados em consideração, são:

  • Não utilize mais que duas fontes tipográficas;
  • Utilize fontes tipográficas de boa legibilidade;
  • Evite utilizar mais de três cores;
  • Utilize cores que gerem um bom contraste.

 

É importante também manter o alinhamento entre os elementos que compõe o logotipo e o equilíbrio visual da composição, inclusive entre as cores, de modo que tudo fique harmonioso.

 

4. Atemporalidade

Se você quer que o seu negócio possua o logotipo ideal por muitos e muitos anos, então esqueça as tendências atuais e invista em um estilo atemporal, pois as tendências mudam e o logotipo que parece perfeito hoje, pode se tornar ultrapassado em pouco tempo, necessitando de um redesign para a sua atualização.

Usar as cores, tipografias e efeitos visuais que estão em alta, pode parecer interessantes no presente momento, mas no futuro pode representar um grande prejuízo para o seu bolso, caso tenha que investir em uma nova identidade visual, sem contar no tempo que leva até o público se familiarizar novamente com a nova marca.

Um bom exemplo nesse sentido são das duas maiores marcas de refrigerantes do mundo: Coca-Cola e Pepsi. Enquanto a Coca-Cola manteve praticamente o mesmo logotipo desde a sua fundação, a mais de 125 anos atrás (com exceção das duas experiências maus sucedidas, em 1890 e 1985) a Pepsi já mudou o seu logotipo diversas vezes ao longo da sua história também centenária, como é possível ver nos exemplos abaixo.


Evolução do logotipo da Coca-Cola.

 


Evolução do logotipo da Pepsi.

 

5. Flexibilidade

Muito mais que inovador, o logotipo ideal precisa ser funcional e aplicável em qualquer tipo de suporte físico ou digital, seja na fachada de uma loja, no cartão de visitas, no uniforme dos funcionários ou no site da empresa. Precisa também ser ampliável em grandes formatos sem perder da qualidade, ou seja, sem ficar pixelizado.

Porém, para ser ampliado sem perder a qualidade, o logotipo precisa ser criado em algum programa vetorial, como por exemplo o CorelDraw ou o Illustrator, e também ser salvo em formatos que preservem as características vetoriais, como o .cdr (próprio do CorelDraw), o .ai (próprio do Illustrator), o .pdf ou o .eps.

É importante salientar que o Photoshop não é um programa vetorial, mas sim de edição de imagens, portanto, qualquer logotipo que seja criado no Photoshop, não será um vetor e terá limitações em sua aplicação.

Se o logotipo for colorido, ele também precisará conter pelo menos as versões em preto e branco, para quando for necessária a sua utilização.

Outra variação importante, mais comumente utilizada em marcas que possuem símbolos, são as versões vertical e horizontal, onde o símbolo varia de posição, conforme o espaço onde deverá ser aplicado.

Abaixo é mostrado um exemplo de logotipo com as variações vertical e horizontal, tanto nas versões coloridas, quanto nas versões em preto e branco.


Versões da marca Sansores Contabilidade.

 

Em logos apenas tipográficos, é mais difícil existir a versão vertical, o que pode causar futuras limitações para a sua aplicação em alguns formatos de materiais, principalmente se o logotipo for muito comprido na horizontal.

Caso o logotipo possua um visual em 3D ou degradês, o ideal é que exista também uma versão simplificada, para quando precisar ser utilizado em processos limitados em relação a esses detalhes, como por exemplo a serigrafia e o bordado.

Abaixo é mostrado um exemplo de logotipo, tanto nas versões principais, com o fundo e o símbolo em degradê, quanto nas versões simplificadas, com sem a utilização do degradê.


Versões da marca Gastherm, nas versões principais e simplificadas.

 

Deve ser previsto também, por meio de testes de impressão, a redução máxima em que o logotipo poderá ser aplicado, preservando assim a sua perfeita visualização.

 

Considerações finais

Agora você já sabe tudo o que um logotipo precisa para ser viável, eficiente e memorável, portanto, não cometa o mesmo erro da maioria, que economiza justamente nessa parte tão importante para o negócio, pois aqui, cabe perfeitamente aquele velho ditado que diz “o barato sai caro”, e nesse caso é o seu dinheiro e o seu negócio que estão em jogo.

Espero que esse artigo possa ajudar você de agora em diante, na hora de escolher a empresa ou o profissional qualificado para esse serviço, e também no momento de analisar e escolher o logotipo ideal para a sua empresa. Se precisar de ajuda, clique no banner abaixo e entre em contato!

Clique para solicitar um orçamento!

Comentários

Comentários