Quanto Custa um Site Empresarial? 6 Dicas para não Entrar numa Furada!

quanto custa um site

Quanto Custa um Site Empresarial? 6 Dicas para não Entrar numa Furada!

Com o aumento do número de acessos à internet nos últimos anos, surgiu a necessidade das empresas se fazerem presentes no meio digital, e a melhor maneira de ter o seu próprio espaço na internet, é através da criação de um site empresarial. Mas, quanto custa um site?

Hoje em dia, você tem a possibilidade de escolher entre 3 opções: contratar uma agência digital, contratar um profissional autônomo em web design (também conhecido como freelancer), ou então fazer você mesmo o seu próprio site, através de um “criador de sites”.

Porém, não iremos falar sobre “criadores de sites”, pois o conteúdo deste artigo é destinado a empresários que procuram um serviço mais profissional, exclusivo e de qualidade.

Mas caso você queira saber mais sobre as vantagens e desvantagens de sites criados a partir de “criadores de sites”, comparados a sites feitos com base em templates prontos e sites feitos do zero, recomendo então a leitura do artigo: “Site barato: como ter um site de qualidade sem investir muito“.

Voltando ao assunto, iremos mostrar neste artigo quanto custa um site empresarial — levando em consideração a realidade financeira de profissionais liberais, micro e pequenas empresas — e vamos falar também sobre os custos mensais e anuais para manter um site online.

Não abordaremos sites estáticos e não responsivos, ou seja, que não são gerenciáveis e nem adaptáveis a dispositivos móveis, pois na realidade da internet atual, não investir em um site com estas características é um verdadeiro devaneio.

Recomendo também a leitura deste nosso outro artigo “Site profissional: 7 itens indispensáveis para o site do seu negócio“, para você saber sobre outros itens indispensáveis para o seu site.

 

Como é formulado o preço para saber quanto custa um site?

 

Resumidamente, a criação de um site feito do zero leva em consideração as etapas de planejamento, design, programação, inserção de conteúdo, testes e publicação, além do treinamento que precisa ser dado para o cliente aprender a gerenciar o site.

Todas estas etapas envolvem muitas horas de trabalho, e como diz o ditado, “tempo é dinheiro”. Sendo assim, para saber quanto custa um site, normalmente é calculado o número de horas que serão necessárias para o seu desenvolvimento, que varia conforme a simplicidade ou complexidade do projeto.

Não existe uma regra para todos, sendo assim, as agências e freelancers cobram o valor por hora que consideram adequado aos serviços que prestam, e por isso estes valores podem variar conforme a competência dos profissionais envolvidos, o tempo de mercado da agência, e assim por diante.

Esse é um dos motivos por existir tanta disparidade de preço nos orçamentos entre diferentes agências e profissionais. Você pode encontrar sites sendo vendidos a partir de R$300 até milhares de reais, mas claro que também vai existir uma grande diferença na qualidade geral dos sites.

Outro ponto que também deve ser levado em consideração, é que os valores praticados por freelancers, normalmente, são mais baixos que os das agências, pelo fato de que eles não precisam arcar com tantas despesas, como o aluguel do imóvel, funcionários, impostos, entre tantos outros gastos.

 

Mas e os sites baratos, não são bons?

 

Responder quanto custa um site é muito relativo, assim como se alguém perguntasse quanto custa um carro, sem especificar que carro.

Afinal de contas, assim como existem carros populares básicos que custam 30 mil reais, existem também Ferraris que custam 3 milhões de reais. Ou seja, é muito abrangente.

Pois bem, digamos que na criação de um site não seja diferente.

Enquanto um site de R$300 é o carro popular usado, um site de R$30.000 é a Ferrari.

Ou seja, o site de R$300 será bem básico e desenvolvido com base em um template pronto. Normalmente, quem vende este tipo de site, disponibiliza poucos modelos de templates para escolha, além de limitar bastante a customização a e inserção de recursos extras.

O objetivo deles é ganhar na quantidade e não na qualidade, portanto, não vá esperando uma Ferrari se você pagar por um carro popular usado, dos quais você verá muitos outros parecidos com o seu por aí.

 

Mas afinal, quanto custa um site?

 

Para responder quanto custa um site, é preciso antes de mais nada responder um questionário com perguntas pertinentes ao projeto. Este questionário é fundamental para a formulação de um orçamento preciso.

Sendo assim, responda-o com o máximo de informações possíveis, procurando especificar detalhadamente tudo o que você deseja no seu site, pois isso diminui as chances de novos custos durante o projeto.

Aqui, apenas para te dar uma noção de quanto custa um site empresarial, vamos considerar somente algumas características para exemplificar, visto que cada site possui necessidades distintas.

Vamos a elas:

  • Site em WordPress com layout moderno e responsivo;
  • Total de quatro páginas, sendo a página inicial ou “Home”, a página “Sobre Nós”, a página “Serviços” e a página “Contato”, que conterá um formulário para contato e o mapa do Google Maps;
  • Instalação de 5 plugins básicos: Formulário para Contato, Cache para deixar o site mais rápido, Anti-spam, SEO e Analytics.

 

É cada vez mais comum encontrar sites empresariais com blog, pois as empresas estão investindo cada vez mais no marketing de conteúdo. Sendo assim, vamos precificar também o mesmo site, com a inclusão do blog. Para isso, devemos acrescer as seguintes páginas e recursos:

  • Criação de duas novas páginas, sendo a página de “listagens de posts” e a página do “Post”;
  • Instalação de 2 plug-ins: Compartilhamento nas Redes Sociais e Comentários.

 

Sendo assim, quanto custa um site empresarial totalmente personalizado e feito do zero?

  • Sem blog: entre R$2.000 e R$5.000
  • Com blog: entre R$2.500 e R$6.000

 

E quanto custa um site empresarial customizado com base em um template pronto, já incluindo a compra do template que pode custar entre U$49 e U$79?

  • Sem blog: entre R$1.000 e R$2.000
  • Com blog: entre R$1.250 e R$2.500

 

Estes valores são estimados com base em agências de pequeno e médio porte, e também freelancers, e são referentes a compra do site, portanto, devem ser pagos apenas uma vez, conforme o combinado entre você e a agência ou o freelancer.

 

O que analisar antes de contratar?

 

Ao orçar um site, a maioria das pessoas — muitas vezes por falta de conhecimento — se atenta demais ao preço e acaba esquecendo de analisar outros detalhes muito importantes na contratação do serviço.

Mas, além do preço, é importantíssimo fazer uma pesquisa prévia sobre a agência ou freelancer, e analisar qual realmente oferece os melhores serviços de um modo geral.

Pensando nisso, preparei 6 dicas para que você não entre numa furada ao contratar algum profissional para fazer o seu site.

Vamos a elas…

  1. Portfólio

Analise o seu portfólio, e teste a navegação e as funcionalidades dos sites desenvolvidos por eles — tanto em desktops, quanto em dispositivos móveis — para ver se são responsivos, rápidos para carregar, etc.

  1. Reputação

Pesquise também nos comentários do Google, nos sites de classificados e nas rede sociais em que a agência ou o freelancer divulga seus serviços, para ver se há alguma recomendação, depoimento ou então alguma reclamação.

  1. Freelancer

Se você for contratar um freelancer, verifique se o seu serviço realmente inclui o design e a programação do site, pois é muito comum encontrar profissionais que fazem apenas um ou outro, mas não as duas coisas. A configuração do domínio e da hospedagem, bem como a instalação e publicação do site, também são de responsabilidade do profissional, portanto, verifique tudo isso antes de contratar.

  1. Contrato

Verifique também se haverá um contrato com todas as especificações do projeto, inclusive estipulando os custos e os prazos para a conclusão de cada etapa.

  1. Suporte

Além da criação do site — tanto do layout quanto da programação — e a sua publicação, verifique se a agência ou o profissional presta algum suporte após o site ter sido publicado.

  1. Treinamento

Pelo certo, um treinamento básico já deve estar incluso no orçamento de um site gerenciável. Mesmo assim, confirme isso com a agência ou com o freelancer.

Essas informações já devem ajudar você a confiar ou desconfiar da agência ou freelancer em questão. E também não tenha medo de perguntar, por isso questione e procure tirar todas as suas dúvidas antes de fechar qualquer negócio.

 

Outros custos

 

Ao pesquisar quanto custa um site, além da criação em si, é preciso também considerar os custos mensais e/ou anuais que o site vai ter, além dos custos esporádicos. Os principais são:

Domínio

O domínio é o endereço da sua empresa na internet, o qual o usuário digita no navegador para acessar o seu site, como por exemplo o domínio do nosso site “www.expressadesign.com”.

O custo anual de domínios nacionais — “.com.br”, “.net.br”, etc. — é de R$40 no site registro.br.

Já o custo de registros internacionais — “.com”, “.net”, etc. — varia conforme o site que os vende. Na Hostgator, por exemplo, que é o provedor de hospedagem que utilizamos aqui na Expressa Design, todos os domínios, tanto nacionais, quanto internacionais, estão por R$44,90.

Hospedagem

A hospedagem de um site é feita através de um servidor que armazena todas as informações necessárias para que um site consiga ser acessado pela internet, e também todo o conteúdo das caixas de entrada e saída de e-mails.

Para profissionais liberais, micro e pequenas empresas, quase sempre os planos de hospedagem compartilhada já são suficientes, pois suportam receber algumas centenas de acessos diários.

Dependendo da empresa contratada e das características de cada plano, o custo da mensalidade poderá variar entre R$11,99 mensais (Hostgator), até R$109,90 mensais (Locaweb), dependendo do ciclo de pagamento (mensal, trimestral, anual, etc.).

* Analisamos os valores dos 4 principais provedores de hospedagem, sem levar em consideração possíveis descontos extras.

Algumas agências também oferecem planos mensais que incluem hospedagem e suporte. Nós mesmos, da Expressa Design Solutions, oferecemos a hospedagem para um site, mais suporte, por apenas R$39 mensais.

Licença de plugins

O WordPress conta com uma infinidade de plugins — gratuitos ou pagos — e com os mais variados recursos que podem ser implementados em seu site.

Alguns desses plugins gratuitos são essenciais para qualquer site, portanto a sua implementação já deve ser prevista no orçamento.

Caso o seu site precise de algum plugin extra, você terá mais um custo para a implementá-lo, e no caso dos plugins pagos, terá ainda uma taxa mensal ou anual para poder utilizá-lo e mantê-lo sempre atualizado.

O valor para a integração de outros sistemas com o WordPress, mais a implementação do plugin, pode variar entre R$200 e R$500, conforme for a complexidade desta implementação.

Já o valor do plugin, pode variar muito, não só no preço, mas também no ciclo de pagamento, podendo, ser mensal, anual ou de pagamento único, conforme o plugin.

Manutenção

Um site feito em um sistema de gerenciamento de conteúdo próprio, pode até não precisar de manutenção, mas no caso de sites feitos em WordPress, de vez em quando é necessário atualizar para a versão mais recente, não só o WordPress, mas também os plugins instalados, a fim de evitar conflitos e garantindo assim a segurança e o bom desempenho do seu site.

Treinamento

Após a implementação do site, você precisará de um treinamento presencial ou através de videoconferência, bem como algum material de apoio, explicando como gerenciar e atualizar o conteúdo do site.

Como dissemos anteriormente, pelo certo, esse treinamento básico já deve estar incluso no orçamento.

Agora, caso você não tenha muita familiaridade com internet e, por isso, achar necessário mais tempo para aprender a gerenciar o site, provavelmente seja possível contratar mais horas de treinamento junto com a agência ou com o freelancer.

O valor da hora de treinamento deve variar entre R$60 e R$150.

Atualização de conteúdo

Com um treinamento básico e um pouco de prática, você mesmo, ou algum funcionário seu, poderá inserir e atualizar o conteúdo do site através do painel administrativo do WordPress, e se assim for, você não terá custos com isso.

Mas, se você não tiver muita afinidade com a internet e não quiser mexer com isso, ou se não tiver ninguém para fazê-lo, você terá que pagar para a agência ou profissional fazer, quando você precisar.

O valor da hora para atualização de conteúdo também deve variar entre R$60 e R$150.

 

Considerações finais

 

Nos dias atuais, ter um site é essencial, principalmente em se tratando de micro e pequenas empresas, mas é apenas uma etapa a ser cumprida para se conseguir uma presença sólida na internet. Também é preciso estar presente nas redes sociais e investir em outras estratégias de marketing digital.

Inclusive, uma dica para alguns negócios que estão começando e não contam com a verba adequada para investir em um site qualidade, melhor do que gastar dinheiro em um site ruim, é investir nas redes sociais, pois com elas você tem mais possibilidade de divulgar o seu negócio inicialmente para mais pessoas, sem a necessidade de investir um grande valor já no início.

O importante é começar a construir a sua presença online de alguma maneira, e aos poucos, conforme o negócio for se desenvolvendo e você conseguir juntar uma verba maior. Aí sim você cria um site adequado e não apenas mais um “elefante branco” digital.

Por isso, se eu posso te dar uma última dica, não economize na criação do seu site, pois é ele quem representará o seu negócio na internet.

 

Precisa de ajuda?

 

Gostou do artigo, mas ainda precisa esclarecer algumas dúvidas?

Então entre em contato comigo através dos nossos canais de atendimento, para que eu possa lhe ajudar.

E não esqueça de curtir e compartilhar nas suas redes sociais.

Até o próximo artigo!

Clique para solicitar um orçamento!

Comentários

Comentários